Arquivo | abril, 2011

Líderes formando líderes

28 abr

Tivemos essa semana, na Cásper Líbero, uma aula diferente na disciplina de Gestão de Comunicação Interna. Tratava-se de uma exposição sobre a empresa Cyrela, construtora e incorporadora, e seu atual trabalho na identificação e fixação de uma cultura organizacional. Apesar de já possuir uma cultura bastante sólida, a empresa cresceu e sentiu a necessidade de mapeá-la para não perdê-la.

Foram traçados 5 pilares iniciais para essa identificação, dentre eles: Cliente, Trabalho, Pessoas, Perenização e Acionista Fundador. Na vertente de pessoas, um item me chamou atenção, “Líderes formando líderes”, onde eles dão enfoque não somente para a preparação de um líder como para que esse seja multiplicador de líderes e resultados, por assim dizer.

César Souza, consultor organizacional e autor do lívro “Você é o líder da sua vida”, da Editora Sextante, diz em entrevista ao site RH.com.br sobre a importância de líderes formarem futuros líderes.

Para César, o líder não precisa viver preso a requisitos pré definidos em seu dia-a-dia, ele deve ser, além de criativo e flexível, possuir um estilo pessoal de trabalho no qual se sinta à vontade para “cativar” os funcionários e assim, conseguir seguidores e multiplicadores da cultura e ideias da organização.

Antes de tudo, o líder deve se conhecer para assim, colocar em prática suas capacidades, desenvolver dificuldades e preparar novos líderes.

Tratando de empresas que têm a liderança como ponto forte na comunicação interna, temos a Natura como exemplo.

“Pela segunda vez consecutiva, a pesquisa Top Companies for Leaders – uma iniciativa da consultoria Hewitt com a revista americana Fortune e Época NEGÓCIOS, no Brasil – aponta a Natura como a única brasileira a figurar na lista mundial das empresas que melhor produzem liderança.” diz Nelson Blecher em nota ao site Época Negócios. [fonte: http://epocanegocios.globo.com/Revista/Common/0,,EMI108932-16350,00-LIDERES+QUE+FORMAM+LIDERES.html]

Com essa postura, a empresa conseguiu agilidade e eficiência nas tomadas de decisão, e proximidade aos seus consumidores, características de suma importância para bom posicionamento e imagem positiva no mercado.

Por Amanda Bueno.

Anúncios

O papel dos líderes nos valores e ideais de sustentabilidade

13 abr

Nos dias atuais, as organizações possuem mais uma preocupação: a questão da sustentabilidade. É cada vez mais comum as empresas adotarem políticas sustentáveis, porém é importante que essa atitude não seja apenas pela aparência, de ser responsável, mas sim ser de fato preocupada e engajada nas ações de sustentabilidade. É preciso que a empresa deixe claro seu posicionamento por meio da comunicação eficiente.

Para isso, os líderes precisam fazer parte desse processo, pois são eles quem vai disseminar os valores, as informações, os conceitos e as políticas sustentáveis.

Desse modo, as organizações devem treinar os seus líderes para que eles possam atuar como “personagens comunicacionais” e representar a empresa diante da mídia, da sociedade e do mundo contemporâneo globalizado.

Os líderes necessitam ter não só o conhecimento, mas também habilidade e iniciativa para difundir esses valores sustentáveis.

A questão é que de nada vai adiantar se os funcionários tiverem todo o conhecimento, mas não utilizarem isso para adotarem atitudes comportamentais em relação aos valores para eles passados.

Ideais sustentáveis englobam a diversidade, a transparência, a interdependência e o respeito à humanidade e à vida. Todos esses ideais devem ser inseridos na comunicação tanto pessoal, quanto corporativa. Assim, todos estarão integrados e terão sua parcela de responsabilidade no processo.

Para as empresas, é necessário motivar os funcionários para que eles incorporem tais atitudes em seu comportamento. A fim de obter esse engajamento, disponibilizam cursos e programas para o seu desenvolvimento comportamental sobre os atuais valores da empresa, enfatizando a transparência e ética, prevenção e preservação, engajamento e credibilidade e reputação.

Hoje em dia, para ser bem sucedida, é importante a empresa avançar de um conhecimento informal para o gerenciamento da gestão. Essa mudança proporciona o aperfeiçoamento da capacidade de inovar pela inclusão do conhecimento. Essas atitudes possibilitam renovar os conhecimentos estratégicos para que a sustentabilidade tanto humana quanto corporativa continue existindo e sobrevivendo.

A responsabilidade tanto de incentivar a leitura, quanto de sanar as dúvidas sobre o que é divulgado pela equipe de comunicação, é dos líderes, portanto eles tem que se dispor a atender e escutar os funcionários.

Por Ana Carolina Pampolha

Fonte:

Texto da Revista “Melhor – Gestão de Pessoas” Editora Segmento. Revista oficial da ABRH
Novo item na agenda
Comunicar os ideais e valores sustentáveis aos colaboradores deve fazer parte do dia a dia das empresas e, em especial, dos líderes
Por Nancy Alberto Assad

Liderança: atributos e qualificações

5 abr

O que é a liderança, de fato? Quais contribuições ela traz para organização? Quais são as suas atribuições? Existem características que um líder deve ter?

Inúmeros são os conceitos de liderança surgidos ao longo da história, e antes de partirmos para questões sobre as qualificações de um líder, vamos conhecê-los.

Stogdill (1948) – o padrão de liderança é definido de acordo com o objetivo de seus seguidores.

Maccoby (1977) – o líder deve exercer 4 grandes funções: fazer funcionar uma política, conceber uma estratégia, mobilizar equipes e fazer alianças que façam com que a cultura da empresa seja motivadora.

Kolb (1978) – responsabilidade, autoridade, delegação, estabelecimento de objetivos, controle, avaliação de desempenho, formação de equipes e manejo de conflitos são de responsabilidade do líder.

Hollander (1978) – relacionamento de influência em duplo sentido, orientado para o atendimento de objetivos mútuos.

Bergamini (1994) – processo de influência exercido de forma intencional por parte do líder, envolvendo duas ou mais pessoas.

Vergara (1999) – a liderança esta associada a estímulos, incentivos que podem motivar as pessoas para a realização da missão, da visão e objetivos empresariais.

Muitas e óbvias são as qualificações para um líder encontradas em estudos de liderança: motivador, inteligente, responsável, coerente etc., mas quando tratamos de liderança em comunicação há outros objetivos implícitos aos quais devemos nos atentar.

O líder deve estar sempre comprometido com a missão da equipe e servir de exemplo em todas as suas atitudes; possuir visão estratégica para soluções eficazes de comunicação; estar sempre atualizado e buscar mais conhecimentos acerca de assuntos pertinentes ao meio de trabalho; persuadir seus seguidores de modo que esses sigam e ajam de acordo com a cultura da organização; possuir constante diálogo com todos os seus públicos para que o vínculo não seja perdido; compartilhar os avanços da equipe para que isso sirva como incentivo; ser um multiplicador de inteligência, buscando sempre manter seus seguidores também atualizados; ser persistente e manter o nível de assertividade; tratar a sua equipe de forma amigável, não querendo impor suas vontades sem que haja retorno por parte de seus seguidores.

Por fim e não menos importante, o líder deve amar o que faz, pois sempre haverá obstáculos a serem superados que necessitarão de muita dedicação e paciência.

Por Amanda Bueno

Fontes:

LIMONGI-FRANÇA, Ana; ARELLANO, Eliete apud FLEURY, Maria Tereza, As pessoas e a organização, 2002.

VIANNA, Marco Aurélio, Revista RH In, www. r h – l f. co m. b r /r e v i s t a, acesso em 29 de março de 2011.